5 dicas para sua empresa pensar em desenvolvimento mobile

Se o site da sua empresa ainda não é responsivo, aqui vão algumas dicas para repensar esse assunto!

 

1) O Brasil está melhor que a média mundial 

Segundo um estudo do instituto de pesquisa Ipsos e da PayPal, uma das maiores empresas de pagamento online do mundo, o Brasil está à frente da média mundial no hábito de comprar pela internet usando um smartphone ou tablet.

“Hoje estamos vendo uma série de comportamentos do mundo analógico migrando para o digital, especialmente para o celular, porque a tecnologia oferece uma experiência melhor, neste caso, para o consumidor”, disse à BBC Brasil Renato Pelissaro, diretor de marketing da PayPal na América Latina.

Em 2015, mais de 50% das pesquisas realizadas no Google foram feitas em um celular ou tablet. No Brasil, 56% dos internautas acessam a internet por um aparelho móvel e 61% das pessoas possuem uma opinião positiva sobre marcas que oferecem um conteúdo mobile agradável.

Em alguns mercados, até 82% dos consumidores mobile consultam seus aparelhos enquanto estão realizando compras nas lojas. Alguns chegam a mudar de opinião sobre a compra de um produto após uma consulta à internet.

 

2) Aumento do número de aparelhos

O mercado mundial será abastecido com 1,62 bilhão de smartphones Android em 2020, contra 1,17 bilhão em 2015, ampliando a dominância do sistema do Google no market share de 81% para 85%. A IDC destaca ainda que apenas 14% dos aparelhos no passado custavam mais do que US$ 400, o que mostra menores margens, mas ainda grandes demandas.

Já o iOS registrou crescimento de 20,2% em 2015 comparado com o ano anterior, com um total de 231,5 milhões. O preço médio de 2014 para 2015 subiu de US$ 663 para US$ 713, evolução explicada pelo aumento de vendas do iPhone 6 Plus (e do 6S Plus), que custam mais caro.

 

 

3) O Google adora mobile

Desde abril de 2015, o Google alterou os seus algoritmos de busca e começou a priorizar sites que são “Mobile-Friendly, ou “amigáveis para dispositivos móveis”. Com essa mudança, as pesquisas ganharam um novo foco pois, não importa se o seu site está bem estruturado em SEO, se ele não for adaptado para plataformas mobile, seu esforço será em vão.

Para saber se seu site é Mobile-Friendly, faça o teste aqui.

 

4) Os usuários não ficam parados

Há alguns anos, todos desenvolviam um site considerando um usuário sentado na frente do seu desktop, com um teclado e mouse, visualizando calmamente o conteúdo. Hoje, precisamos considerar esse usuário se locomovendo, visualizando seu site enquanto dirige, faz compras ou vê televisão.

Para cada momento, temos um foco diferente que deve ser levado em consideração. Enquanto diante do computador o usuário quer navegar por todas as áreas do seu site e consumir todo o conteúdo, na tela do celular, ele quer ir direto ao ponto. Por isso é muito importante destacar os “call to actions” do site. Se ele está dirigindo, provavelmente está querendo saber a localização da empresa. Se está vendo televisão, deve procurar algo relacionado ao conteúdo da TV.

Aliado ao foco do usuário, o site deve aproveitar os recursos dos dispositivos móveis, por exemplo realizando integrações com os mapas utilizando geolocalização, efetuando ligações ao tocar em um número do telefone, compartilhando notícias nas redes sociais, alterando o idioma de acordo com o idioma do celular, autenticando com a impressão digital, enfim, são muitas as opções para facilitar a experiência do usuário e levar seu site ao sucesso.

 

5) Mobile representa 20% das compras mobile

Do total de compras feitas pela internet no Brasil, 20% são concluídas em dispositivos mobile, segundo o levantamento “Cenário do Mobile Commerce”, produzido pela Criteo.

O estudo analisou mais de três mil sites de viagem e varejistas virtuais no mundo e constatou que os canais mobile se consolidaram no mercado e-commerce e irão continuar a ser determinantes e significativos nas estratégias de marketing e estratégias comerciais das empresas que comercializam produtos e serviços na internet.

Os aplicativos alcançaram taxas de conversão em vendas duas vezes maior do que o desktop, sendo que o ticket médio também foi mais alto nestes três meses. Já no caso das compras concluídas em laptops e desktops, 55% dos consumidores utilizaram ao menos um outro dispositivo para visitar a mesma loja online antes de finalizar a compra.

 

Com essas 5 dicas, o que você ainda está esperando para adaptar seu site?

A Target Work é especialista em sites responsivos e aplicativos para celular. Nossa experiência desenvolvendo produtos mobile para empresas de diversos segmentos ajudarão a definir uma ótima estratégia digital para seu negócio.

Deixe uma resposta

Desenvolvimento de sistemas .NET